13 de dez de 2010

Esqueçam os "perfis"!

Tive que responder: "Qual o perfil da pessoa amada, pra você?". Apesar de que falar de amor me traz ainda uma nostalgia, uma pontinha de dor, pontuada pela ausência.

Mas é que nunca parei pra pensar nisso, claro que todos nós temos nossas preferências, ou atrações inexplicáveis: olhos rasgadinhos, nariz um pouco fora de padrões, usar óculos, alto pelo menos mais que eu. Mas quando recebi a pergunta, a resposta imediata era: "Existi um perfil certo?". Porém odeio que me respondam com outra pergunta então não o fiz.

"Tem que ter bom humor, inteligência, respeito pelos outros, tem que tentar me entender (e não enlouquecer com isso) e tem que se aventurar junto comigo sem medos ou preconceitos porque eu vou do oito ao oitenta sem me perder. Tem que ter um belo sorriso, saber a hora certa do papo cabeça e de falar asneiras e futilidades, se for um tantinho mais velho, melhor...".

Mas "perfil" me incomodou tanto, parece que estou selecionando alguém pra preencher uma vaga de uma dessas empresas quaisquer que existem por aí, e não é isso. Fui rememorar as pessoas que passaram pela minha vida até esse momento, e também aquelas que mexeram comigo, mas que por uma escolha delas não ficaram para integrar minha história. E foi lembrando dessas pessoas que percebi não existir um "perfil", não há fórmulas certas. Entre as pessoas que julguei amadas as alturas eram diferentes, tonalidades de pele, cor dos cabelos, cor dos olhos, o estilo das roupas, das músicas favoritas, dos livros que liam, também completamente diferentes. Algumas profissões diferentes, outras semelhantes, mas hábitos, estilos de vida, personalidades completamente distintos.

Ou seja, não existe o "tipo" certo o "perfil adequado" ao seu ou ao meu. Existe aquela pessoa que vai te fazer sentir frio na barriga, sorrir a toa, e sonhar com um futuro a dois, esta sim é a pessoa certa, e se essa pessoa tiver tudo o que dizemos odiar hoje, simplesmente nos esqueceremos desses detalhes, porque ela será a tal pessoa amada, e pessoa amada é singular e única não há repetição, nem padrões. Portanto não me perguntem mais (e nem a ninguém) qual o perfil da pessoa amada que eu procuro, porque a resposta já está ensaiada: "é quem me fizer voar sem tirar os pés do chão..."

2 comentários:

  1. Acho que não existe mesmo, mas mesmo assim ainda acho que as pessoas que tem gostos mais parecidos, afinidades em comum, discutem menos e a relação tem mais harmonia, só que nada impede vc de amar alguém completamente diferente, a parada só fica difícil na hora de decidir sobre algum programa a fazer, algo pra comprar, coisas do dia a dia, pequenas, e ter maturidade pra ceder de vez em quando pra não acabar em briga.
    Te seguindo...

    ResponderExcluir
  2. ♫mas como chegar até as núvens com o pé no chão♪

    De fato, essas questões são complicadas...
    Há quem nunca tenha se interessado por alguém que seja seu extremo oposto na questão "gosto"?
    Ja namorei um q o físico me atraia , mas que o gosto por pagode me matava, deu certo por um tempo... ou qm não curtisse dançar, ou festas, mas há sempre algo que compense...
    Coração é bicho louco...

    Use a cabeça, siga o coração!

    Beijo

    Adorei o texto!

    ResponderExcluir