31 de ago de 2013

Um poema de Bruna Beber


Romance em doze linhas
Quanto tempo falta pra gente se ver hoje;
Quanto tempo falta pra gente se ver logo;
Quanto tempo falta pra gente se ver todo dia;
Quanto tempo falta pra gente se ver sempre;
Quanto tempo falta pra gente se ver dia sim dia não;
Quanto tempo falta pra gente se ver às vezes;
Quanto tempo falta pra gente se ver cada vez menos;
Quanto tempo falta pra gente não querer se ver;
Quanto tempo falta pra gente não querer se ver nunca mais;
Quanto tempo falta pra gente se ver e fingir que não se viu;
Quanto tempo falta pra gente se ver e não se reconhecer;

Quanto tempo falta pra gente se ver e nem lembrar que um dia se conheceu.

Bruna Beber

30 de ago de 2013

Um poema de Ricardo Domeneck



Contra todos fui vingativo, contra meus pais,

meus irmãos, contra outros ex
e, no entanto, até o presente momento
não desejei sua morte uma única vez,
me contentei com a imaginação
do meu próprio velório, com você
contudo na sala, inconsolável.


Ricardo Domeneck

21 de ago de 2013

Vivendo...

Agosto chegou, está passando sem os transtornos de outrora. Eu já penso menos em você, em tudo o que deu errado, o que não tinha que ser, tudo isso já não me causa a mesma a dor. Talvez eu esteja pronto para recomeçar... e não quero mais esperar a primavera para isto.
- Porque a melancolia o deixa ainda mais encantador!

17 de ago de 2013

Dimensione

ele passa o dia pensando coisas complexas, fazendo, correndo, buscando algo maior, um novo dia melhor. ele sabe onde quer chegar, mas sabe que precisará pisar muita pedra, corta o pé, sangrar, chorar e de novo recomeçar. 
no entanto, quando a noite chega, antes de desmaiar, exausto de cansaço, ele deseja apenas uma bacia de pipoca e o aconchego de um abraço onde posso adormecer na metade do filme.  
a pipoca esfria, enquanto ele sente a ausência do abraço...

4 de ago de 2013

G.


minhas palavras brincaram de ficar bonitas
quando saíram da sua boca
igualmente bela