22 de set de 2011

hoje revirando alguns textos, antigos até, encontrei um que terminava com a frase: "Eu sobrevivo!"
É, tenho certeza que sim e daqui a algumas semanas respirarei aliviado.
Até lá sigo com a certeza de que:

Eu sobrevivo!!!

p.s. com todas as exclamações que tenho direito.

16 de set de 2011

surviving

Verdadeiros turbilhões podem surgem em nossas vidas as nove e trinta e quatro da manhã de uma segunda feira, que deveria ser tranquila.
Duas alternativas virar as costas e tentar fugir, ou, estufar o peito e enfrentá-la sem sequer olhar pra trás. Desde sempre tenho optado pela segunda opção. Não sei virar as costas, deixar pra depois, fingir que não é comigo. 
Tenho sobrevivido até aqui. Como diria o velho samba do Estácio, "eu balancei, mas não caí; envergo, mas não quebro...". E, eu estou aqui juntado meus pedaços com uma sede tremenda de vida. 
Ela não sabe que o elogio, tenho certeza que sincero, de hoje foi como uma mão estendida para me ajudar a levantar. E, Ele não sabe que o seu "como foi seu dia hoje?" me fez ter vontade de viver ainda mais para ter uma história nova a cada dia.