28 de ago de 2010

Dessa vez ele se enganou

Cuidado com as paixões sem controle!”

A frase acima inacreditavelmente estava no meu horóscopo essa semana. Sim, eu leio horóscopo, não religiosamente, mas se passo por algum sempre paro e dou uma olhadinha. Se acredito? Aí depende do que estará escrito, se a coisa é boa eu passo acreditar piamente. O signo? Aquário. Sim sou do signo da liberdade da revolução da excentricidade e quando um aquariano se apaixona a primeira coisa que deixamos de lado é o controle, é tudo muito intenso, muito vivo, muito verdadeiro, muitas vezes por pouco tempo, mas verdadeiro. Então, pedir controle a um aquariano, não é um pedido fácil de ser realizado, ainda mais quando esse pedido envolve sentimento.

Eu parei nessa primeira fase e confesso que dei uma gargalhada daquelas deliciosas, até porque, confesso que esse seria um momento perfeito para viver uma dessas paixões alucinantes, sem controle, e necessárias, não estou me importando se vai durar um mês ou dez anos, bastava ser umas dessas loucas paixões que nós loucos aquarianos (aqueles que são, ou conhecem bem um aquariano sabem disso) sabemos viver tão bem.

Então, horóscopo querido, essa semana vou se enganou completamente. Cuidado pra quê? Para não sofrer depois? Antes o sofrimento, que o arrependimento de não ter vivido, e esse é mais um pensamento típico de aquariano.

22 de ago de 2010

Fragmento de um diálogo que terminou sem resposta

....

- Eu queria tanto ser igual a você.

- ...eu só queria que você me amasse, assim, do jeito que eu sou.

- Eu também

12 de ago de 2010

Amor ou paixão?

Talvez a única diferença esteja no fim de tudo, ou no recomeço, repleto de dor, lágrimas, e indecisão. A paixão, esfria, tornando o encanto banal e o desejo dispensável, até o ponto em que tudo acaba. O amor, se transforma, não vira cinzas, continua amor, mas sem desejo e sem beijo.

8 de ago de 2010

Falando do coração

E aí como anda o coração?”

A pergunta foi feita hoje por uma amiga, via MSN, e ela tinha porquê perguntar isso, afinal, já ouviu alguns desabafos meus seja nos corredores na faculdade ou até pelo telefone.

Batendo.”

Foi esta a única resposta que pude dar. Afinal, não estou nada mal, triste ou decepcionado nem comigo nem com ninguém, no entanto, também não estou super encantado com alguém, ou apaixonado, ou ainda sendo amado. Claro, que não seria nada mal responder que ele estava batendo alucinadamente, e que eu me encontrava em estado de completa paixão. Mas comecei a perceber que isso traz felicidade, sim, mas a sua ausência não me impede de ser feliz. Nem de dizer que o coração vai batendo bem, obrigado.

4 de ago de 2010

Comemorar...

Depois da noite de insônia, das perguntas sem respostas e infindáveis que fazia a si mesmo, depois das lágrimas que brotaram pois não conseguiu suportar. Depois de acordar com o despertador e ter de levantar mesmo pedindo para ser um domingo e que pudesse passar o dia enterrado nos edredons; depois de enfrentar os compromissos daquele dia e resolver alguns problemas. Percebeu que reclamar não adiantaria, sorriu frente ao espelho, lançou mão do melhor perfume, vestiu vermelho e foi viver. Era a hora de seguir em frente em busca de tudo aquilo que lhe pudesse fazer feliz, inclusive de alguém para lhe aquecer o coração. Era hora de viver, sorrir e comemorar:

- Comemorar, o quê?

- Nada em especial, ora (e ao mesmo tempo tudo), comemorar a vida, estar vivo e todas as possibilidades de sorrir, de enfim amar e ser amado, e de ser feliz que isso representa.