30 de jan de 2013

Vamos celebrar

Hoje seria comum festejar. Eu preferi agradecer. Agradecer a dádiva da vida, ter chegado até aqui, superado um ano complicadíssimo, e, principalmente, festejar quem fez desses vinte e três anos possíveis e mais felizes. Claro que bateu saudades, não tive algumas felicitações que eram certas há alguns anos atrás, mas que agora já não são possíveis devido aos caminhos, desencontros e despedidas da vida; por outro lado, teve novos abraços, novas mensagens, novos sorrisos. Receber carinho é bom, eu tava precisando. 

Começando, um novo ano, um novo ciclo. 
Eu quero mais: mais sorrisos, alegrias, amores, comemorações, forças, sonhos, realizações, conquistas, saúde, segurança e paz (e não só pra mim). 

PS. para celebrar mais um ano de vida: 

23 de jan de 2013

we're versatile



Ganhei este selo incrível... Agora somos um blog versátil!rs Vamos as regrinhas: 

1) "Agradecer a pessoa que te deu esta nomeação e incluir um link para seu blog":


Fiquei muito feliz com a indicação deste selo, que recebi do Hermes/Apolo/Eros do "Três Egos", um blog que conheci há um tempo, e que mais recentemente tenho lido com maior frequência. E cada vez mais venho me identificando com uma parte dos assuntos, e me divertido com outros (INDICO MUITO!). Além é claro, dos cometários sempre certeiros e elegantes que recebo aqui. Por tudo isso, meu muito obrigado!


2) "Escolher 15 blogues e nomeá-los com 'Versatile Blogguer Award'":

Já adiantando uma coisa do próximo tópico, nem sempre sigo todas as regras esperadas. Então, vou indicar apenas 5 blogs, porque 15 é muita coisa, sorry!

1. http://dilsantos.blogspot.com.br/
2. http://karlinhanf.blogspot.com.br/
3. http://maryannets.blogspot.com.br/
4. http://batatasedevaneios.blogspot.com.br/
5. http://semguarda-chuvas.blogspot.com.br/ (a quem tô devendo um post aqui rs, que vai sair eu prometo! )


3) "Escrever 7 coisas sobre ti"(as publicáveis é lógico)

1. Sou tímido e não gosto muito disso, mas já melhorei muito.

2. Adoro falar besteiras entre os amigos... uns se divertem outros se chocam um pouco. 

3. Gosto de música velha (60,70,80...). 

4. E, de escritores novos. (Não que não goste de Machado, Clarice, Shakespeare, Camões, Pessoa, Florbela... e tanto outros, mas me interessa muito ler quem está escrevendo agora, alguém que eu possa ouvir falando sobre o seu próprio trabalho, ou sei lá, esbarrar com o cara na Rua Augusta (como já aconteceu!). 

5. Não me importo de ir a cinema sozinho, ás vezes, mas só às vezes, até prefiro.

6. Sei e gosto de cozinhar (e quem provou não reclamou até hoje).

7. Aproveitado a época: Adoro o carnaval!!!


14 de jan de 2013

sobre feitos e expectativas

E de agora em diante vamos fazendo sem esperar qualquer retribuição. Reciprocidade é algo que acontece ás vezes, não adianta esperar sempre. Já deu pra perceber que nem sempre uma amizade será retribuída com amizade, nem os meus sacrifícios para me manter presente ou para, de alguma forma, tentar não decepcionar os outros serão respondidos da mesma maneira. 
Isso tudo é óbvio, mas quem disse que é fácil de perceber? Merda, nem mesmo o "eu te amo" foi retribuído, com a intensidade-verdade necessária até agora. 
E vou fazendo. Sim, quando os amigos me chamarem para sair (porque eles querem, precisam, necessitam) eu irei, mesmo sabendo que quando chegar a minha vez, muitos (ou todos) estarão viajando, namorando, ou fazendo coisas melhores, em companhia mais agradáveis. E eu ou ficarei em casa ou irei sozinho. 
E se pintar aquela viagem, eu também vou. Mas, sem esperar que quando for a minha vez de fazer o convite ele também seja aceito. 
E, enfim, quando eu sentir o frio na barriga, o desejo de ter mais perto, a vontade de me apaixonar novamente eu irei dizer, sem fazer cálculos, sem medo de que me virem as costas, ou, de que me digam: "não estou neste momento" ou "não vai rolar". 
Fuck you!!!
Viver esperando que os outros façam o que eu faria se fosse eles é cansativo, decepcionante e invariavelmente machuca! 

11 de jan de 2013

verdes

derreto
escorro entre seus dedos
escapo pelo chão
me esparramo no ar
tento de alguma forma
encontrar seu olhos