29 de jul de 2010

Prece aos senhores do tempo


Desejo jamais perder a vontade de ver um novo dia nascer,

e de aproveitar o anoitecer,

jamais deixar de sonhar,

jamais deixar de esperar o melhor, e querer desfrutar da beleza das coisas.

Que eu sempre prefira a verdade,

defenda a justiça, e acredite no amor,

ou acredite que um novo amor virá.

Que eu não perca a capacidade de me indignar, de sorrir,

de me encantar com a beleza de um par de brilhantes olhos azuis,

ou negros, não importa;

de perder o folego com um beijo roubado.

Que eu tenha sempre esperança, fé

e a capacidade de ser o ombro amigo para os amigos chorarem,

ou a mão para eles apertarem quando a dor vier,

que eu seja aquele com quem também se divide as alegrias

que também tenha o meu ombro amigo.

Que eu jamais esqueça que as crianças serão o mundo de amanhã e

que os jovens com mais de sessenta anos são um pouco melhores que nós,

pois possuem a sabedoria trazida pelo tempo,

e jamais perca o prazer e o encanto de ouví-los.

Oh, tempo bendito,

que eu jamais esqueça os belos sorrisos que ganhei,

o “eu te amo” verdadeiro,

os conselhos e o perfume de minha mãe.

Rogo ainda para que eu não desista diante dos obstáculos que vierem,

que eu aprenda a me erguer e a me reerguer quantas vezes forem necessário,

que eu saiba pedir desculpas, e também perdoar.

Que eu jamais perca a coragem de lutar,

e quando o fim chegar que eu possa sorrir diante da vida

e respirar aliviado por ter sido eu,

por ter vivido tudo o que eu vivi, inclusive as dores,

as perdas e as dificuldades, mas, sobretudo,

por ter sido feliz.


Amém.



24 de jul de 2010

Belas músicas fazem bem a alma...

Uma nova descoberta: Roberta Campos, linda voz e ótima compositora.
E esta música (que achei linda) pra alegrar o sábado!





Aqui Ali
Roberta Campos

vou ficar
o tempo que preciso for
pra te dar todo o amor necessário

vou correr
por toda terra a procurar
seu olhar e o sorriso que é tão raro

a vida me fez pra ser feliz
e o teu coração me diz o mesmo

vou chorar
às vezes vou sorrir de amor
ser assim trazer o lado bom das cores

vou somar
os restos que você deixou
melhorar, reparando minhas dores

a vida me fez pra ser feliz
e o teu coração me diz o mesmo

solidão partiu, agora só você e eu aqui
solidão partiu, agora só você e eu aqui, ali
pra ser feliz, pra viver, pra sonhar
pra sorrir ou chorar, assim, pra sempre




20 de jul de 2010

Aos amigos de hoje e de sempre


Amigos. Criaturas atemporais, pouco importa se datam de alguns meses ou algumas décadas. O que importa é o que se sente, o que se vive, sobretudo, o que é vivido em conjunto, quase que em comunhão com eles

Amigos podem ser parecidos conosco ou o nosso oposto. Podem ser loucos, caretas, inteligentes, preguiçosos, divertidos, irritantes, ou tudo isso ao mesmo tempo. Mas são eles que amamos, com amor fraternal e muitas vezes eterno. Foi por eles que compramos brigas, tomamos as dores e nos alegramos com as suas vitórias. É pra eles que queremos contar as nossas vitórias, e com eles chorar as nossas dores.

Amigos de verdade não precisam pedir desculpa, não precisam ter hora certa pra ligar, nem estarem fisicamente sempre presentes. Amigos de verdade se entendem pelo olhar, pra que palavras? Se reconhecem pelo tom da voz, e também suportam a distância e a falta de contanto, pois quando se (re)encontram basta um abraço pra perceberem que apesar de quase tudo ter mudado, a amizade permanece. A amizade não precisa de lógica, na era da Internet alguns amigos foram conhecidos pela web, e algumas amizades sinceras foram (e são) iniciadas e mantidas através dela.

Amigos são uma extensão de nossa de família, isso quando não passam a fazer parte dela e um dos nossos maiores presentes.


Aos meus amigos novos e antigos, próximos ou meio distantes, virtuais ou não, o meu: Feliz dia do amigo, e obrigado por estarem comigo. E abaixo um dos textos mais belos, sobre a amizade que eu já li, e desde então guardo comigo:


Loucos e santos

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.


Oscar Wilde


14 de jul de 2010

Viver é arriscar-se sempre

Eu ainda acredito que o fim não justifica os meios; aquele é antes uma consequência destes e do início também. Clichês baratos já não fazem mais sentido. Não! Não pra mim não vale tudo por amor, muito menos por desejo. Todo mundo conhece o seu limite, ou pelo menos quando este está próximo.

Dúvidas. Sempre elas, o que fazer? que caminho seguir? “O que eu quero ainda não tem nome”, essa frase nunca fez tanto sentido para mim quanto agora. Não é pedir muito uma luz no fim do túnel, o problema é que esta ainda não apareceu. Ainda parece tudo muito incerto, sem respostas ou caminhos seguros.

Eu sempre achei que a vida é um eterno risco, composta por apostas as cegas que muitas vezes darão certo e que muitas vezes darão errado. Mas estou começando a me convencer de que esse risco é muito maior e superior do que eu pensava, que os caminhos sejam eles quais forem não são claros, fáceis ou seguros o bastante e que a vida, mais que um risco, depende de um eterno arriscar-se, expôr-se sem nunca saber em que terreno será dado o próximo passo; ou que surpresas virão na próxima curva.


9 de jul de 2010

É preciso coragem para ser feliz!

... a vida não é de se brincar porque em pleno dia se morre.”

Clarice Lispector


Além da sorte, da vontade, do dinheiro, do amor ou das conquistas, acredito ser necessário coragem para ser feliz. A felicidade não tem preço, não tem fórmula, não tem um caminho certo a ser seguido, para que enfim ela seja alcançada, no entanto, para se chegar até ela é imprescindível uma boa e exagerada dose de coragem.

É a coragem para ser feliz que nos permite levantar após a primeira, a segunda... a décima sétima ou quadragésima terceira queda que levamos, é ela que nos faz superar as dores, as perdas e os desamores; sem coragem não sairiámos todo dia pra enfrentar o mundo cão que nos espera, e é ela que também nos permite voltar para casa, quando o clima dentro desta última está pior do que o de lado de fora. É a santa e bendita coragem que nos faz acreditar no amanhã, que o melhor é possível e que o novo amor é sempre melhor que o antigo, mesmo que estejamos cansados de saber que nem sempre isso é verdade; é ela que nos permite mudar os rumos de nossa vida, de uma hora pra outra, ou apostar todas as fichas no novo, em um novo negócio, uma nova amizade, uma nova profissão, um novo amor, mesmo que saibamos que há sempre cinquenta por cento de chances de dar errado, ela nos permite acreditar nos cinquenta por cento de chance de dar certo.

Sem coragem não seguiriamos adiante, pois é ela que nos permite reconhecer os nossos erros, contabilizar as perdas, suportar as derrotas, pedir desculpas, e juntar nossos cacos para que possamos continuar vivendo.

Para se viver é preciso coragem, para sorrir ao fim de todos os dias ela é essencial, para ser feliz ela é imprescindível.

7 de jul de 2010

O poeta está vivo

Já se foram vinte anos, se passaram meus vinte e poucos anos. Quando Cazuza se foi, eu era apenas um bebê... Mas como já disse, as músicas não envelhecem... e afinal de contas O Poeta ainda Está Vivo e suas músicas ainda fazem sentido para milhares de pessoas, sobretudo, de adolescentes que encontram nas letras rebeldes do sempre Exagerado, algo com o que se identificam. Assim como eu que fui apresentado a Ideologia aos quinze anos de idade por uma querida professora e amiga e que de lá pra cá nunca mais deixei de escutar Cazuza e suas Frases Perfeitas.


6 de jul de 2010

As músicas não envelhecem jamais

Lá pelos anos de 2005/2006 estava eu ouvindo Vanessa da Mata que naquela época não era tão conhecida como é atualmente, mas eu desde a primeira vez que ouvi me apaixonei. Entre tantas músicas que eu adorava tinha duas que eram especiais, Música e Eu quero enfeitar você, confesso que ouvi até enjoar. Esse tempinho de quatro/cinco se passou, e numa bela e fria tarde de sábado, matando tempo na net, para fugir de um trabalho muito chato que tinha que terminar, me lembro dos seguintes versos: “eu só quero um cafuné, um cobertor de orelha fixo”, levou um tempo até eu ligar a lembrança à música, mas logo lembrei, e claro que nessa horas o Google ajuda. Coloquei pra tocar essa música, e só então eu a entendi perfeitamente, ela de alguma forma traduzia o que eu queria gritar naquele momento. Desde então estou (re)ouvindo essa canção várias vezes... e cada vez achando-a mais bela e começando a compreender o que ouvi a Simone dizer uma vez: “as músicas não envelhecem jamais”, elas apenas passam por nossas vidas e de repente voltam em um determinado momento fazendo muito mais sentido.


Eu quero Enfeitar Você - Vanessa da Mata

(Composição: Liminha e Vanessa da Mata)


Eu não quero este poder
Toma ele pra você
Eu só quero cantar, gozar e
Gastar da vida

Eu só quero um cafuné
Um cobertor de orelha fixo
Neste inverno tão rígido
Fingir que acredito em você

Eu quero enfeitar você

Eu só quero me perder
Eu não quero este poder
Chamar o sapo de príncipe
Comer você de manhã

E quando tudo parecer
Que está quase perdido
Que foi quase esquecido
Que não é mais minha maçã
Eu quero enfeitar você








5 de jul de 2010

...e os e-mails também!

Guarde as antigas cartas de amor.
Jogue fora os extratos bancários velhos.”


Já faz algum tempo que eu ouvi pela primeira vez o CD, Filtro Solar, pra quem não conhece é um CD com músicas e textos declamados por alguns artistas, aliás quem não conhece deve conhecer, vale a pena. Na faixa que dá título ao CD, aparece a frase acima, “Guarde as antigas cartas de amor”, e eis que num domingo desses depois de muito adiar resolvi organizar meu computador e excluir um monte de coisa que já não me servia mais. De repente essa parte do texto me volta a mente, no exato instante em que eu abro e releio, com um sorriso de saudade e lágrimas nos olhos um e-mail de uns quatro anos atrás, enviando por um pessoa que foi e pra sempre será muito importante para minha história.

E só agora, depois de passar por tudo que eu já passei, depois alegrias e tristezas, conquistas e decepções, e sobretudo, devido ao momento atual que vivo, de busca e espera, eu acho que começo a dar o valor devido a esse e-mail. Não é uma carta de amor, mas um e-mail de carinho, e de afeto, assim como alguns outros enviados, por amigos, familiares, antigos casinhos ou pelos poucos amores.

Ás vezes uma mensagem corriqueira, guarda um carinho imenso e um cuidado único, que por sabermos que aquela pessoa está muito próximo de nós, deixamos pra prestar atenção e retribuir esse carinho depois, nos esquecendo assim de como o futuro é incerto e de que nossos planos podem de uma hora para outra mudarem, pode acontecer que essa pessoa de repente ir embora ou perdermos o contato, e acabamos nos esquecendo do que foi dito ou escrito. Até o dia em que ao cumprir uma obrigação massante, reencontramos aquele bilhetinho, aquela carta já velha, ou o e-mail antigo que já não lembrávamos mais, mas que nos disse tudo aquilo que queríamos ouvir naquele exato momento, tudo o que desejamos para o presente pode ser encontrado no passado não tão distante, seja numa caixa de recordações ou em nossa caixa de e-mail.

Portanto, mais do que nunca, compreendo o quão importante é guarda as cartas e os e-mails especiais, pois num futuro serão eles que poderão nos dizer aquilo que desejamos ouvir e nos mostrar quantos momentos especiais já vivemos, além de nos fazer relembrar as pessoas incríveis que passaram por nossas vidas.