29 de abr de 2013

Até breve...

p.

eu odeio despedidas, prefiro "até logos". agora mais do que nunca prefiro "até muito breve". vá, eu torço tanto pra que seja uma das melhores experiências da sua vida. sorria. arranque sorrisos, desperte sonhos, instigue inquietações, conquiste a admiração que você deixa do lado de cá. sei que não foi fácil chegar até esse ponto, nunca é, mas no mínimo você fez por merecer. e eu te admiro ainda mais por isso. cá ficarei com menos um motivo pra sorrir com data marcada, sem a certeza dos encontros no meio caminho. ainda bem que a distância é curta, as pontes estarão mantidas. ainda assim, cá ficarei  na esperança de que um dia (próximo, por favor) eu possa te ouvir falar ou te ver ficando um tanto sem jeito, devido a timidez. eu torço tanto pelo seu sucesso, gratuitamente, inexplicavelmente. mas há coisas para quais não há explicação, são simplesmente sublimes. e, eu não sei porquê, mas eu acho que você não vai sair da minha vida assim tão cedo. 



 Cildo Meireles (Imagem - Reprodução) 


18 de abr de 2013

Magic!


“I don't want realism. I want magic!"

Blanche Dubois 

A streetcar named desire  de Tennessee Williams





Cena de A streetcar named desire (1951)

10 de abr de 2013

Suma da minha mente também


para w.

Seu nome surge antes de qualquer fragmento
qualquer pensamento qualquer dialética
não filosofo mas ainda penso em ti
você ainda está aqui na minha pele 
se não sinto mais o calor do seu corpo
ainda há o frio da cidade
seu nome seu rosto suas palavras 
ainda vivas me fazem tremer
Mas cadê você que não me diz mais nada?