30 de mai de 2015

Te espero

B.

...nossa história é de um outro tempo. Que não nos é permitido saber o qual. A velha máxima de pessoas certas que se encontram no momento errado. Felizmente, nem eu, nem você está embarcando a semana que vem para um ilha no Pacífico, muito menos está de casamento marcado com outra pessoa. Como já disse Caio:  "O que tem de ser, tem muita força. Ninguém precisa se assustar com a distância, os afastamentos que acontecem." Oxalá que haja um reencontro no futuro, porque o carinho será guardado até lá ou até todo o sempre. Refiz vários dos meus planos, mas tem um espaço pra você em cada episódio da minha história. Eu te encontro no futuro. 

Com amor...
C. 

23 de mai de 2015

Porque eu não consigo escrever sobre você

B. 

Me faz atravessar com o sinal vermelho, 
mas permanece no mesmo lado na calçada.
Acaba com muitas das minhas tentativas de ser romântico, 
mas me deixa rendido com uma frase de cinco palavras.
Está sempre trabalhando nos sábado à noite, 
mas tem me proporcionado as melhores quartas, sextas ou domingos do ano.
É meio louco e não se preocupa com as convenções de tempo, 
mas essa sua loucura combina tanto comigo.
Fica tímido facilmente e a cara vermelha, quase roxa, entrega isso, 
mas sabe exatamente o que dizer para que eu me sinta o cara mais sortudo do mundo. 
Deveria morar mais perto, 
mas está sempre tão presente que isso virou um detalhe. 
Eu não sei porque não consigo escrever sobre você,
mas sei que não quero escrever sobre outra pessoa.