4 de ago de 2011

a tal felicidade

Não tinha forma, cor, cheiro, era assustador. 
Era algo estranho... uma coisa nova.
Dali em diante tudo seria mais leve, 
mais colorido, mais vivo.
Pela primeira vez não teve medo
segurou a felicidade em suas mãos
todos os dedos estão impregnados 
com aquilo que era tão único e inédito,
ao menos para ele.

Um comentário:

  1. Ás vezes a felicidade soa diferente mesmo, acho que é por ser tão incomum, chegamos até pensar que estamos sentindo errado, só por ser algo diferente de tudo que estávamos acostumados...
    Penso que estou na mesma fase que vc...


    Beijo grande!

    ResponderExcluir