12 de jan de 2012

Porquê odeio silêncios constrangedores

Não é comum, mas às vezes acontece: eu fico sem resposta. Pior do que isso sem assunto.
No meu caso, ficar sem resposta é o mais raro de tudo. Na verdade, quando isso acontece meu silêncio já é a resposta; pois, a minha sinceridade latente me impede de mentir, mas tem ocasiões (raras por sinal) que não posso dizer o que penso na lata, aí silêncio, tento disfarçar com um sorriso e espero que a pessoa entenda. 
No entanto, ficar sem assunto é o que mais me apavora. De repente no meio de uma conversa ele acaba, aí brota aquele silêncio constrangedor e eu me pego torcendo para que a outra pessoa comece um assunto novo, porque não me vem nada em mente. 
Quando isso acontece entre amigos ou com alguma pessoa que conhecemos de longa data é sempre mais fácil de nos livrarmos da saia justa, basta lembrar de alguma história engraçada que aconteceu há milênios, ou então, contar alguma fofoquinha boba sobre alguém, esta última normalmente resulta em horas de conversa e muitas risadas, afinal uma fofoca sempre puxa outras milhares. 
Quando acontece entre ficantes ou namorados é muito mais fácil de resolver, basta aproveitar o silêncio para fazer coisas bem melhores: uns beijinhos, um cheiro, um carinho e tantas outras coisas mais, não é?
Mas quando acontece com alguém que mal conhecemos e que não temos a menor intimidade, ou ainda não temos mas pretendemos ter é sempre assustador. Os segundo não passam o silêncio chega a doer no ouvido e invariavelmente nenhum assunto surge. Até que ou alguém arrisca um assunto bobo, o tempo por exemplo (quem nunca ouviu "hoje tá calor, né"?), só pra evitar o silêncio constrangedor, ou então, a conversa acaba e fica pra outro dia, ou nunca mais será retomada.
Só posso dizer que odeio silêncio constrangedores... acho sempre muito bom ter o que dizer, mas às vezes acontece, paciência. Às vezes, esses silêncios nos impedem até mesmo de fazer coisa que adoramos. No meu caso: escrever. Os últimos dias têm sido desses silêncios vários, que impediram até mesmo as primeiras postagem deste ano, e que fez com que a postagem de 2 anos deste blog (esta) apareça com um dia de atraso e com um assunto não dos mais agradáveis. 
Odeio silêncio constrangedores, quero assunto, vida, cor, bagunça... pra compensar tanto silêncio a minha playlist tá puro rock and roll, bebê. Cansei de calmaria...

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlitos, exclui o primeiro comentário, porque esqueci de me despedir e fazia umas perguntas, que vou mandar por mensagem no face... rs

      Excluir
  2. Nossa, meio um texto da minha mente. Acho que só não foi todo texto porque não gosto de falar de silêncio (engraçado, soa estranho "falar de silêncio" rs). Na verdade as datas de postagem falam sobre de silêncio no meu blog rs...
    Sobre o layout do blog, obrigada, essa fluência que o mar implicava à Sophia, implicou-me. Quanto ao texto, obrigada também (um elogio seu é sempre bem vindo!:D), mas nunca li S. Nazarian.. rs isso pode até ser pecado rs, mas vou conhecê-lo.
    Saudades imensas!
    Beijos

    ResponderExcluir