2 de nov de 2012

esperança

quem irá me salvar de mim mesmo?
tão pouco para desejar
tanto para conquistar
alguém para tornar insignificante
essa solidão que me assombra?

enquanto espero escrevo
enquanto escrevo espero
rezo, canto, rio, leio, insisto por mais alguns instantes...



Nenhum comentário:

Postar um comentário