9 de out de 2012


Parece-me igual dos deuses
ser aquele homem que, à tua frente sentado,
de perto, doces palavras, inclinando o rosto escuta

e quando te ris, provocando desejo; isso, eu juro
me faz com pavor bater o coração no peito;
eu te vejo um instante apenas e as palavras
todas me abandonam

a língua se parte; debaixo da minha pele
no mesmo instante, corre um fogo sutil
meus olhos não veem; zumbem
meus ouvidos;

um frio suor me recobre, um frêmito se apodera
do corpo todo, mais verde que as ervas
eu fico; e que já estou morta,
parece.


Safo





O nascimento de Vênus - A. Cabanel (1863)

Um comentário:

  1. Olá, adorei seu blog muito moderno e original, mas vim te fazer um convite, da uma passada lá no garotos modernos e se gostar pode segui-lo que logo farei o mesmo beijos...

    ResponderExcluir