4 de ago de 2010

Comemorar...

Depois da noite de insônia, das perguntas sem respostas e infindáveis que fazia a si mesmo, depois das lágrimas que brotaram pois não conseguiu suportar. Depois de acordar com o despertador e ter de levantar mesmo pedindo para ser um domingo e que pudesse passar o dia enterrado nos edredons; depois de enfrentar os compromissos daquele dia e resolver alguns problemas. Percebeu que reclamar não adiantaria, sorriu frente ao espelho, lançou mão do melhor perfume, vestiu vermelho e foi viver. Era a hora de seguir em frente em busca de tudo aquilo que lhe pudesse fazer feliz, inclusive de alguém para lhe aquecer o coração. Era hora de viver, sorrir e comemorar:

- Comemorar, o quê?

- Nada em especial, ora (e ao mesmo tempo tudo), comemorar a vida, estar vivo e todas as possibilidades de sorrir, de enfim amar e ser amado, e de ser feliz que isso representa.

2 comentários:

  1. Acho que o importante a personagem foi viver: a própria vida! Não importa se acompanhado ou só, o que importa é encontrar prazer nas pequenas coisas! Bj*

    ResponderExcluir
  2. Como diria Whitman, "Celebrar a mim mesmo".

    Abraços,

    ResponderExcluir