4 de out de 2014

apareça!

disse oi! duas vezes. antes de tudo sorri e respondi: oi!  antes não tivesse dito? ou, os dados ainda estão rolando? não sei. não sei se foi o frio, o nariz torto, o sorriso largo, os olhos puxados, os lábios grossos, nada disso. foi tudo isso que nos fez ficarmos horas seguidas emendando um assunto no outro. o espelho, a sua cama de solteiro (convite para que dormisse sobre meu peito), a tatuagem sobre o amor, a promessa de domingos de sol no Ibirapuera ou de noites de filme, pizza de queijo e pipoca doce, sua barriga saliente, o rosto fino, o jeito doce, a risada inesquecível, a manha de todo caçula. o beijo que tanto desejo. as horas sozinhos, a espera pelos encontros... as listas e mais listas que fiz para entender porque você é inesquecível. não entendi, mas você é. não faça eu ter que te apagar a pulso de minha lembrança, de meu corpo, da minha vida... 

2 comentários: