12 de mar de 2014

Pelas letras de Clara

Clara é dessas autoras do tipo maga, que decifram o que você sente e não sabe definir em palavras... Desde a primeira linha, o que já faz algum tempo, eu me reconheci em suas entrelinhas doídas, verborrágicas e emocionais ... Ai, ela melhor do que ninguém já havia transcrito o que eu quis dizer, escrever, ordenar em letras garrafais: 



"Eu disse que aguentaria qualquer coisa, mas não contava com o silêncio. Não sabia onde ele estava e não queria, não podia telefonar. Queria ser seu refúgio, e a gente procura os refúgios quando quer fugir do mundo. Ele sabia onde me encontrar. Esperei. Com o coração apertado de novo, pressão na cabeça e uma puta dor na alma." 



Clara Averbuck, In: Vida de Gato, p. 27

4 comentários:

  1. a clara e muito talentosa, gosto muito dela, apesar dela soar muito egocêntrica em várias declarações nas redes sociais, em entrevistas, etc. as vale super a pena ler seus livros. ela soa sempre muito moderna. e vida de gato é o meu favorito dela. :)

    grande abraço, querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tornou o meu favorito também Antônio, eu gosto dela da autora e da figura pública, acho que adentrarei no universo dela em breve!

      Excluir
  2. [e que venham
    dias melhores pra sempre.....pra todos nós]


    abç

    ResponderExcluir